Some features of the website may not work properly, please enable Javascript on your browser.
Free Bike Tours Lisbon
serra_esrela_bicicleta_tour_16
Blog

Serra da Estrela de Bicicleta - Relato de mais uma expedição.


Pedalar também pode ser um vício, um vício saudável, mas isso mesmo, um vício.

Para mim já é um vício, não só o facto de pedalar, como a vontade de encontrar novos locais e de ver como as paisagens se transformam ao longo do ano, sobretudo os mais selvagens e expostos às condições do meteorológicas.

Também é viciante fazê-lo com pessoas diferentes e perceber as reacções a cada um destes locais.

Depois de já ter feitos vários passeios de bicicleta na Serra da Estrela, nas diferentes estações do ano, na semana passada, voltei a pedalar toda aquela zona.

Em 2 dias, foram cerca de 150 quilómetros a pedalar por caminhos magníficos, a usufruir de paisagens únicas, de um sol maravilhoso, de todas as cores e sons da Primavera.

No primeiro dia ...

saí das Penhas da Saúde, com um grupo de amigos, passei nos Piornos, na Nave de Santo António e percorri todo o Vale Glaciar do Zêzere.

Uma vez mais voltei a visitar maravilhoso Covão D’Ametade e o meu amigo Bruno, o Poço do Inferno e à vila de Manteigas.

 COVÃO D'AMETADE

POÇO DO INFERNO

Estava uma temperatura muito agradável, por essa razão optámos por fazer um piquenique junto ao Zêzere, com uma feijoca maravilhosa, servida Café Central, do meu amigo Nuno, e ainda tivemos tempo para dar um mergulho nas frescas e cristalinas águas deste rio.

À noite, o jantar na Casa do Clube, onde servem petiscos locais (tipo tapas), cozinhados pela Vera, foi formidável.  A boa disposição de todos e alguns copos de vinho contribuíram para mais um momento maravilhoso a 1600 de altitude.

 

No segundo dia...

o roteiro foi mais exigente, mas igualmente maravilhoso.

Foi o dia de passar pela Nª Senhora dos Pastores, no topo de Cântaro Raso, no Cântaro Magro, no Cântaro Gordo e de visitar a Torre.

 OS 3 CÂNTAROS

TORRE

Pedalámos a altitudes muito elevadas, parecia que estávamos a bordo de um avião, as paisagens eram deslumbrantes, a vista para o Vale Glaciar da Loriga e para a Lagoa Comprida são magníficas.

VALE GLACIAR DA LORIGA

LAGOA COMPRIDA

Por essa razão fizemos muitas pausas para tirar fotografias - sentimo-nos LIVRES, FELIZES e AGRADECIDOS.

A descida acentuada para a Lagoa Comprida e para o Sabugueiro, onde fomos almoçar, foi feita a grande velocidade, estávamos a voar!

CASA DA LAGE - PENHAS DOURADAS

Desta vez optámos por fazer um almoço ligeiro, pois a subida para as Penhas Douradas e para a Lagoa do Rossim, que fizemos depois de comer, mesmo com bicicletas elétricas, é dura.

O sol brilhava com grande intensidade, algo que contribuiu para que a passagem pela Lagoa do Rossim tivesse mais brilho.

 

Parámos mais uma vez para fazer tirar algumas fotos, aproveitámos para beber e abastecer as nossas garrafas com água fresca proveniente de uma fonte natural.

A nossa jornada estava prestes a terminar, mas ainda tivemos tempo para passar nas Penhas Douradas e para pedalar na Rota das Faias, numa estrada ladeada por milhares de árvores centenárias que proporcionam uma luminosidade indiscritível.

Fica aqui um agradecimento especias à Pousada da Juventude, onde ficámos a hospedados e à Art'Bike (loja e oficina de bicicletas) que foram importantes para que toda esta expediçaõ corresse muito bem.


Free Bike Tours - Back to top